30 junho 2010

O Verdadeiro Poder


Era uma vez um jovem guerreiro famoso por sua invencibilidade.
Era um homem cruel e, por isso, temido por todos.
Quando se aproximava de uma aldeia, os moradores abandonavam suas casas, e fugiam para as montanhas, porque sabiam que ele não poupava nada, nem ninguém.
Certo dia, ele e seu exército aproximaram-se de uma aldeia na qual vivia um sábio ancião.
Todos os habitantes fugiram assustados, menos ele.
O guerreiro entrou na vila e, como de costume, incendiou casas e matou os animais que encontrou.
Logo chegou à casa do sábio, que permanecia em pé ao lado da porta de entrada, serenamente.
Quando eles se encontraram, o guerreiro impiedoso disse-lhe que seus dias haviam chegado ao fim, mas que, no entanto, iria lhe conceder um último desejo antes de passá-lo pelo fio de sua espada.
O velhinho, sem alterar o seu semblante, disse-lhe que precisava que o guerreiro fosse até o bosque e que ali cortasse um galho de árvore.
O jovem achou aquilo uma grande besteira, mas decidiu atendê-lo, entre gargalhadas e deboches.
Foi até o bosque e com um único golpe de espada cortou um galho de árvore.
"Muito bem." - disse o ancião, quando o guerreiro voltou - "quero saber agora se o senhor é capaz de recolocar este galho na árvore da qual o arrancou."
O jovem guerreiro entre gargalhadas, chamou-o de louco, respondendo-lhe que todos sabiam que era impossível colocar o galho cortado na árvore outra vez.
O ancião sorriu e lhe disse: "louco é o senhor, que pensa ter poder só porque destrói as coisas e mata as pessoas que encontra pela frente. Quem só sabe destruir e matar não tem poder. Poder tem aquele que sabe juntar, que sabe unir o que foi separado, que faz reviver o que parece morto. Poder tem aquele que produz, que cria, que mantém. Essa pessoa, sim, tem o verdadeiro poder."

Muitos são os que acreditam deter o poder porque atemorizam os demais, ou porque conseguem destruir o que encontram pela frente.
Acreditam-se poderosos porque são capazes de derrubar pessoas, destruir grandes obras e silenciar vozes.
Mas isso é um grande engano.
O verdadeiro poder não reside em arrasar existências e fazer cair por terra o trabalho dos outros.
Não se prova ter poder por meio da força bruta ou através de gritos e ameaças.
Isso demonstra, tão somente, grave desequilíbrio.
Desfazer o que outros produziram ou tentar abalar edificações morais, tão duramente estabelecidas, em nada auxiliarão o nosso próprio desenvolvimento.

Tantos são os que agem assim, crendo-se poderosos, iludindo-se e distribuindo dores ao longo de suas pegadas.
Por outro lado, tão poucos ainda são capazes de edificar, de construir, ou, ainda, de reerguer o que foi destruído.
Tão poucos se dispõem a persistir, a resistir diante dos vendavais das dificuldades. Estes, sim, possuem um poder realmente significativo.

...............

Há muito a ser reconstruído.
Há muito mais, ainda, a ser feito.
Tantos caminhos aguardam para serem trilhados.
Há tantas tarefas a serem concluídas.
Há pontes de compreensão a serem construídas para superar os despenhadeiros da intolerância.
Há abrigos de solidariedade e de consolo a serem edificados para refugiar aqueles que sofrem.

O poder verdadeiro é o daquele que cria, que mantém, que reconstrói, não apenas um dia, mas todo momento, por toda uma vida.

28 junho 2010

Dunga em dia de FURIA....

Tem um vídeo chamado 'Dia de Fúria' que fez a redação do Portal MTV rir a beça na manhã desta terça-feira (22). A obra, feita por@Pablo_Peixoto e @AlexPopst, mostra realmente o que aconteceu na coletiva de imprensa com o técnico Dunga e Alex Escobar, repórter da Rede Globo. Veja:


por Brunno Constante

26 junho 2010

Distraído...será?

 Um ladrão entra com uma arma dentro de um banco e exige o dinheiro ao caixa.  Uma vez com o dinheiro na mão ele volta-se para um cliente e pergunta:
- Você viu-me a assaltar este banco?
- Sim, vi.
O ladrão dá-lhe um tiro, matando-o instantaneamente.
Depois volta-se para um casal parado a seu lado e pergunta ao homem:
- Você viu-me a assaltar este banco?
- Não, estava distraído, mas a minha mulher viu.

25 junho 2010

Imagem do contribuinte em 2013

Não interessa o quanto o fisco te tenha depenado...
Importante é andar sempre de cabeça erguida!!!
Um Abraço  

24 junho 2010

BILHETE DEIXADO PELO FILHO...




O pai entra no quarto do filho e vê um bilhete em cima da cama. Ele lê o bilhete temendo o pior:
'Caro Papai, é com grande pesar que lhe informo que eu estou fugindo com meu novo namorado, Juan, um Argentino muito lindo que conheci. Estou apaixonado por ele. 
Ele é muito gato, com todos aqueles 'piercings', tatuagens e aquela super moto BMW que tem. Mas não é só por isso, descobri que não gosto de jeito nenhum de mulheres e, como sei que o senhor não vai consentir com isso,decidimos fugir e ser muito felizes no seu 'trailer'.
Ele quer adotar filhos comigo, e isso foi tudo que eu sempre quis para mim.
Aprendi com ele que maconha é ótima, uma coisa natural, que não faz mal a ninguém, e ele garante que no nosso pequeno lar não vai faltar marijuana..
Juan acha que eu, nossos filhos adotivos e os seus colegas 'gays' vamos viver em perfeita harmonia.
Não se preocupe papai, eu já sei me cuidar, apesar dos meus 15 anos já tive várias experiências com outros caras e tenho certeza que Juan é o homem da minha vida.
Um dia eu volto, para que o senhor e a mamãe conheçam os nossos filhos. Um grande abraço e até algum dia.
De seu filho, com amor.'
O pai quase desmaiando continua lendo.
'PS: Pai, não se assuste, é tudo mentira!!!
Estou na casa da Priscila, nossa vizinha gostosa. Só queria mostrar pro senhor que existem coisas muito piores do que as notas vermelhas do meu boletim, que está na primeira gaveta.
Abraços,
Seu filho, burro, mas macho.

23 junho 2010

Os três leões



Numa determinada floresta havia 3 leões. Um dia o macaco, representante eleito dos animais súditos, fez uma reunião com toda a bicharada da floresta e disse:

- Nós, os animais, sabemos que o leão é o rei dos animais, mas há uma dúvida no ar: existem 3 leões fortes. Ora, a qual deles nós devemos prestar homenagem? Quem, dentre eles, deverá ser o nosso rei?

Os 3 leões souberam da reunião e comentaram entre si: - É verdade, a preocupação da bicharada faz sentido, uma floresta não pode ter 3 reis, precisamos saber qual de nós será o escolhido. Mas como descobrir ?
Essa era a grande questão: lutar entre si eles não queriam, pois eram muito amigos. O impasse estava formado. De novo, todos os animais se reuniram para discutir uma solução para o caso. Depois de usarem técnicas de reuniões do tipo brainstorming, etc. eles tiveram uma idéia excelente. O macaco se encontrou com os 3 felinos e contou o que eles decidiram:

- Bem, senhores leões, encontramos uma solução desafiadora para o problema. A solução está na Montanha Difícil.
- Montanha Difícil ? Como assim ?
- É simples, ponderou o macaco. Decidimos que vocês 3 deverão escalar a Montanha Difícil. O que atingir o pico primeiro será consagrado o rei dos reis.

A Montanha Difícil era a mais alta entre todas naquela imensa floresta. O desafio foi aceito. No dia combinado, milhares de animais cercaram a Montanha para assistir a grande escalada.

O primeiro tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.

O segundo tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.

O terceiro tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.

Os animais estavam curiosos e impacientes, afinal, qual deles seria o rei, uma vez que os 3 foram derrotados ? Foi nesse momento que uma águia sábia, idosa na idade e grande em sabedoria, pediu a palavra:

- Eu sei quem deve ser o rei!!! Todos os animais fizeram um silêncio de grande expectativa. - A senhora sabe, mas como? todos gritaram para a Águia. - É simples, - confessou a sábia águia, - eu estava voando entre eles, bem de perto e, quando eles voltaram fracassados para o vale, eu escutei o que cada um deles disse para a montanha.

O primeiro leão disse: - Montanha, você me venceu!

O segundo leão disse: - Montanha, você me venceu!

O terceiro leão também disse: - Montanha, você me venceu, por enquanto! Mas você, montanha, já atingiu seu tamanho final, e eu ainda estou crescendo.

- A diferença, - completou a águia, - é que o terceiro leão teve uma atitude de vencedor diante da derrota e quem pensa assim é maior que seu problema: é rei de si mesmo, está preparado para ser rei dos outros.
Os animais da floresta aplaudiram entusiasticamente ao terceiro leão que foi coroado rei entre os reis.


MORAL DA HISTÓRIA: Não importa o tamanho de seus problemas ou dificuldades que você tenha; seus problemas, pelo menos na maioria das vezes, já atingiram o clímax, já est ão no nível máximo - mas você não. Você ainda está crescendo. Você é maior que todos os seus problemas juntos. Você ainda não chegou ao limite de seu potencial e performance. A Montanha das Dificuldades tem tamanho fixo, limitado.
E, lembrem daquele ditado:
"NÃO DIGA A DEUS QUE VOCÊ TEM UM GRANDE PROBLEMA, MAS DIGA AO PROBLEMA QUE VOCÊ TEM UM GRANDE DEUS."

22 junho 2010

Obtém alguma coisa em troca de nada?.




Você sempre paga um preço por tudo aquilo que obtém
Se você pensar um pouco verá que a lei da causa e efeito impede que se obtenha alguma coisa em troca de nada.
Você sempre paga um preço por tudo aquilo que obtém.
A chave é determinar o que você quer e que preço deve pagar em troca. Então, resolver se para esse preço ou até mais, pois assim você terá ainda mais, daquilo que quer.
Você pode esperar colher somente aquilo que semear.
Você pode realmente esperar ser campeão sem se dedicar nos treinamentos ?
Você pode realmente esperar ser o melhor jogador do ano sem vir aos treinos de corpo e alma ?
É típico dos vencedores aceitar total responsabilidade, por tudo o que dizem e fazem.
Como resultado eles são mais confiantes e sentem-se no controle.
Eles entendem que com o controle de si mesmo vem a liberdade de escolha e a compreensão de que tudo é possível. Desde que esteja disposto a pagar o preço.
Os vencedores escolhem suas recompensas pelos seus esforços.

Prof. João Gualberto Neiva de Mesquita 

21 junho 2010

MEMÓRIAS DE UM "PORTUGAL" QUE ERA RESPEITADO


Quinta-feira, 22 de Abril de 2010

Corria o ano da graça de 1962. A Embaixada de Portugal em Washington recebe pela mala diplomática um cheque de 3 milhões de dólares (em termos actuais algo parecido com € 50 milhões) com instruções para o encaminhar ao State Department para pagamento da primeira tranche do empréstimo feito pelos EUA a Portugal, ao abrigo do Plano Marshall.

O embaixador incumbiu-me - ao tempo era eu primeiro secretário da Embaixada - dessa missão.

Aberto o expediente, estabeleci contacto telefónico com a desk portuguesa, pedi para ser recebido e, solicitado, disse ao que ia. O colega americano ficou algo perturbado e, contra o costume, pediu tempo para responder. Recebeu-me nessa tarde, no final do expediente. Disse-me que certamente havia um mal entendido da parte do governo português. Nada havia ficado estabelecido quanto ao pagamento do empréstimo e não seria aquele o momento adequado para criar precedentes ou estabelecer doutrina na matéria. Aconselhou a devolver o cheque a Lisboa, sugerindo que o mesmo fosse depositado numa conta a abrir para o efeito num Banco português, até que algo fosse decidido sobre o destino a dar a tal dinheiro. De qualquer maneira, o dinheiro ficaria em Portugal. Não estava previsto o seu regresso aos EUA.

Transmiti imediatamente esta posição a Lisboa, pensando que a notícia seria bem recebida, sobretudo numa altura em que o Tesouro Português estava a braços com os custos da guerra em África. Pensei mal. A resposta veio imediata e chispava lume. Não posso garantir, a esta distância, a exactidão dos termos mas era algo do tipo: "Pague já e exija recibo".  Voltei à desk e comuniquei a posição de Lisboa.

Lançada estava a confusão no Foggy Bottom: - Não havia precedentes, nunca ninguém tinha pago empréstimos do Plano Marshall; muitos consideravam que empréstimo, no caso, era mera descrição; nem o State Department, nem qualquer outro órgão federal, estava autorizado a receber verbas provenientes de amortizações deste tipo.  O colega americano ainda balbuciou uma sugestão de alteração da posição de Lisboa mas fiz-lhe ver que não  era alternativa a considerar.  A decisão do governo português era irrevogável.

Reuniram-se então os cérebros da task force que estabelecia as práticas a seguir em casos sem precedentes e concluíram que o Secretário de Estado - ao tempo Dean Rusk - teria que pedir autorização ao Congresso para receber o pagamento português. E assim foi feito. Quando o pedido chegou ao Congresso atingiu implicitamente as mesas dos correspondentes dos meios de comunicação e fez manchete nos principais jornais. "Portugal, o país mais pequeno da Europa, faz questão de pagar o empréstimo do Plano Marshall"; "Salazar não quer ficar a dever ao tio Sam" e outros títulos do mesmo teor anunciavam aos leitores americanos que na Europa havia um país - Portugal - que respeitava os seus compromissos.

Anos mais tarde conheci o Dr. Aureliano Felismino, Director-Geral "perpétuo" da Contabilidade Pública durante o salazarismo (e autor de umas famosas circulares conhecidas, ao tempo, por "Ordenações Felismínicas" as quais produziam mais efeito do que os decretos do governo). Aproveitei para lhe perguntar por que razão fizemos tanta questão de pagar o empréstimo que mais ninguém pagou. Respondeu-me empertigado: - "Um país pequeno só tem uma maneira de se fazer respeitar - é nada dever a quem quer que seja".

Lembrei-me desta gente e destas máximas quando, há dias, vi na televisão o nosso Presidente da República a ser enxovalhado, pública e grosseiramente, pelo seu congénere checo a propósito de dívidas acumuladas.

Eu ainda me lembro de tais coisas, mas a grande maioria dos Portugueses, de hoje, nem esse consolo tem.

Estoril, 18 de Abril de 2010

 Luís Soares de Oliveira


Alguém ainda se lembra deste Portugal pluricontinental e multirracial, cuja bandeira verde-rubra a esvoaçar em quatro continentes era respeitada e temida por dispor, salvo no que concerne à escumalha que se refugiava em Argel e em Paris, de gente decente.....??????

20 junho 2010

Estás com fome então!....

Se estiverem realmente com fome deveriam visitar o  restaurante Waldgeist em Hofheim (Alemanha).
Lá poderão encontrar a maior Wienerschnitzel (o famoso bife empanado à Viennese) que existe, da dimensão de uma Pizza!
E tudo isso a preços muito acessíveis (€ 8,30 a porção).
Toda mesa tem rolo de folha de alumínio  para aquelas que querem levar para casa o que não deram conta de comer tudo.
Mas quem faz isso poderá ser vaiado!.
As bebidas são servidas em copos de 2 litros mínimo, mas o bestseller é “Der Bembel des Todes” (O copo do morto) um copo de  5 litros de Bacardi-Cola por 35 Euro...











E para aqueles que não gostam de Wienerschnitzel
Porque não experimentara salsicha???  




Olha os olhos gulosos dela!!!

Mas se não gostassem nem da salsicha, então deveriam experimentar o
Maxi Hamburger! 









O que estão esperando?
 
Bom Apetite !!!

18 junho 2010

Colegas de Escola...!


Já lhe aconteceu, ao olhar para pessoas da sua idade, pensar: não posso estar assim tão velho(a)?!!!!
Veja o que conta uma amiga:

- Estava sentada na sala de espera para a minha primeira consulta com um novo dentista, quando observei que o seu diploma estava exposto na parede.
Estava escrito o seu nome e, de repente, recordei-me de um moreno alto, que tinha esse mesmo nome.
Era da minha turma do Liceu, uns 30 anos atrás, e eu perguntei-me: poderia ser o mesmo rapaz por quem eu tinha me apaixonado à época?
Quando entrei na sala de atendimento, imediatamente afastei esse pensamento do meu espírito. Este homem grisalho, quase calvo, gordo, com um rosto marcado, profundamente enrugado... era demasiadamente velho para ter sido a minha paixão secreta.
Depois de ele ter examinado o meu dente, perguntei-lhe se ele tinha estudado no Colégio Sacré Coeur.
- Sim, respondeu-me.
- Quando se formou?, perguntei.
- 1965. Por que pergunta?, respondeu.
- É que... bem... o senhor era da minha turma!, exclamei eu.
E então, este velho horrível, cretino, careca, barrigudo, flácido, filho de uma puta, lazarento perguntou-me:

- A Sra. era professora de quê?

Por email de Joaquim Cruz

17 junho 2010

CRISE MASCULINA


Quando eu completei 25 anos de casado, introspectivo, olhei para minha esposa e disse:
- Querida, 25 anos atrás nós tínhamos um fusquinha, um apartamento caindo aos pedaços, dormíamos em um sofá-cama e víamos televisão em preto e branco de 14 polegadas. Mas, todas as noites, eu dormia com uma mulher de 25 anos.

 E continuei:
- Agora nós temos uma mansão, duas Mercedes, uma cama super King Size e uma TV de plasma de 50 polegadas , mas eu estou dormindo com uma senhora de 50 anos. Parece-me que você é a única que não está evoluindo.

Minha esposa, que é uma mulher muito sensata, disse-me então, sem sequer levantar os olhos do que estava fazendo:
- Sem problemas. Saia de casa e ache uma mulher de 25 anos de idade que queira ficar com você. E se isso acontecer, com o maior prazer eu farei com que você, novamente, consiga viver em um apartamento caindo aos pedaços, durma em um sofá-cama e não dirija nada mais do que um fusquinha.

Sabe que fiquei curado da minha crise de meia-idade?
Essas mulheres mais maduras são realmente demais!

E PARA COMPLETAR...
- Querida, me responda, onde está aquela mulher linda e gostosa com quem eu me casei?
A mulher responde, sem levantar os olhos do que estava fazendo:
- Querido! Você a comeu.Olhe bem o tamanho de sua barriga!

Recebi por email da Edna Souza

16 junho 2010

A Explicação... anos depois.


No dia 20 de julho de 1969, Neil Armstrong, comandante do módulo lunar Apolo 11, se converteu no primeiro ser humano que pisou na Lua.

Suas primeiras palavras ao pisar no nosso satélite foram:

"Este é um pequeno passo para o ser humano, mas um salto gigantesco para a humanidade".

Estas palavras foram transmitidas para a Terra e ouvidas por milhares de pessoas.
Justamente antes de voltar à nave, Armstrong fez um comentário enigmático: "Boa Sorte, Sr.Gorsky."

Muita gente na NASA pensou que foi um comentário sobre algum astronauta soviético. No entanto, depois de checado, verificaram que não havia nenhum Gorsky no programa espacial russo ou americano.
Através dos anos, muita gente perguntou-lhe sobre o significado daquela frase sobre Gorsky, e ele sempre respondia com um sorriso.

Em 5 de julho de 1995, Armstrong se encontrava na Baia de Tampa, respondendo perguntas depois de uma conferência, quando um repórter lembrou-lhe sobre a frase que ele havia pronunciado 26 anos atrás.
Desta vez, finalmente Armstrong aceitou responder.
O Sr.Gorsky havia morrido e agora Armstrong sentia que podia esclarecer a dúvida.
 É o seguinte:
Em 1938, sendo ainda criança em uma pequena cidade do meio oeste americano, Neil estava jogando baseball com um amigo no pátio da sua casa. A bola voou longe e foi parar no jardim ao lado, perto de uma janela da casa vizinha. Seus vizinhos eram a senhora e o senhor Gorsky.
Quando Neil agachou-se para pegar a bola, escutou que a senhora Gorsky gritava para o senhor Gorsky:
"O quê??? sexo anal? Você quer sexo anal?. Sabe quando você vai comer a minha bunda? Só no dia que o homem caminhar na lua!".


Por isto,o astronauta  Armstrong mandou o recado direto da Lua: "boa sorte, Sr. Gorski"

15 junho 2010

Porque temos os políticos que temos?...

Um amigo meu comprou um frigorífico novo e, para se livrar do velho, colocou-o em frente do prédio, no passeio, com o aviso: "Grátis e a funcionar. Se quiser, pode levar. O frigorífico ficou três dias no passeio, sem receber um olhar dos passantes. Ele chegou à conclusão que as pessoas não acreditavam na oferta. Parecia bom de mais para ser verdade e mudou o aviso: "Frigorífico à venda por 50,00"

No dia seguinte, tinha sido roubado!

Cuidado! Este tipo de gente vota!
______________________________


Ao visitar uma casa para alugar, o meu irmão perguntou à agente imobiliária para que lado era o Norte, porque não queria que o sol o acordasse todas as manhãs.

A agente perguntou: "O sol nasce no Norte?"

Quando o meu irmão lhe explicou que o sol nasce a Nascente (aliás, daí o nome) e que há muito tempo que isso acontece, ela disse: "Eu não estou actualizada a respeito destes assuntos".

Ela também vota!

____________________________________________

Trabalhei uns anos num centro de atendimento a clientes em Ponta Delgada - Açores. Um dia, recebi um telefonema de um sujeito que perguntou em que horário o centro de atendimento estava aberto. Eu respondi: "O número que o senhor discou está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana."

Ele então perguntou: "Pelo horário de Lisboa ou pelo horário de Ponta Delgada?"

Para acabar logo com o assunto, respondi: "Horário do Brasil."

Ele vota!

_______________________________________

Um colega e eu estávamos a almoçar no self-service da empresa, quando ouvimos uma das assistentes administrativas falar a respeito das queimaduras de sol com que tinha ficado, por ter ido de carro para o litoral.

Estava num descapotável, por isso, "não pensou que ficasse queimada, pois o carro estava em movimento."

Ela também vota!

_____________________________________

A minha cunhada tem uma ferramenta salva-vidas no carro, para cortar o cinto de segurança, no caso de ficar presa nele. Mas guarda a ferramenta no porta-bagagens !

A minha cunhada também vota!

_____________________________________

Uns amigos e eu fomos comprar cerveja para uma festa e notámos que as grades tinham desconto de 10%. Como era uma festa grande, comprámos 2 grades.

O caixa multiplicou 10% por 2 e fez um desconto de 20% ...

Ele também vota!

_______________________________________

Saí com um amigo e vimos uma rapariga com uma argola no nariz, ligada a um brinco por meio de uma corrente. O meu amigo disse: "Será que a corrente não dá um puxão no nariz, cada vez que ela vira a cabeça?"

Expliquei-lhe que o nariz e a orelha de uma pessoa permanecem à mesma distância, independentemente da pessoa virar a cabeça ou não.

O meu amigo também vota!

________________________________________

Ao chegar de avião, as minhas malas nunca mais apareciam na área de recolha da bagagem. Fui então ao sector da bagagem extraviada e disse à funcionária que as minhas malas não tinham aparecido.

Ela sorriu e disse-me para não me preocupar, porque ela era uma profissional treinada e eu estava em boas mãos. "Agora diga-me uma coisa, perguntou ... o seu avião já chegou?"

Ela também vota!

_______________________________________

Numa pizzaria, quando estava à espera de ser atendido, vi um homem a pedir uma pizza para levar para casa. Estava sozinho, e o empregado perguntou se ele preferia que a pizza fosse cortada em 4 pedaços ou em 6.

Ele pensou algum tempo, e respondeu: "Corte em 4 pedaços; acho que não estou com fome suficiente para comer 6  pedaços."

Isso mesmo, ele também vota!

___________________________________


Agora já sabes QUEM elege os políticos !...


Enviado por email por Joaquim Cruz

14 junho 2010

Mulher Mulçulmana

Vivemos num mundo que se diz avançado, onde em cada esquina se fala em direitos humanos, onde os grandes nomes mundiais clamam igualdade a todos os povos. Sabemos que não é bem assim, que além da guerra e da fome existem culturas e tradições que vão contra todos os nossos princípios básicos …Sabemos dos direitos humanos todos os dias atropelados em todos os cantos do mundo, em nome de Deus e dos homens. O caso Muçulmano é (infelizmente) apenas mais um, em tantos.


Os Muçulmanos declararam ilegal manter animais presos em gaiolas ou jaulas, enquanto mantêm cativas as suas mulheres. Elas apenas servem para produzir crianças, satisfazer as necessidades sexuais dos homens e para fazerem o trabalho da casa. As mulheres não têm valor aos seus olhos.



É-lhes absolutamente proibido qualquer tipo de trabalho fora de casa, estão proibidas de andar nas ruas sem a companhia de um mahram (pai, irmão ou marido), não podem falar com vendedores homens, não podem mandar fazer as suas roupas a homens e nem sequer serem consultadas por médicos do sexo masculino. Não têm acesso à educação, seja pública ou privada, não podem participar em qualquer tipo de festividades, não podem entrar em estações de televisão, rádio ou qualquer outro meio de comunicação, assim como também é completamente proibido assistir a filmes, televisão ou vídeo, cantar e ouvir música, deixarem-se fotografar ou filmar. Também estão proibidas de utilizar casas de banho públicas embora a maioria não disponha delas em casa (…). O desporto de qualquer tipo é-lhes interdito. A nível de transportes não podem andar de mota ou bicicleta, táxis apenas na presença do seu mahram e os únicos autocarros autorizadas a utilizar são os que são divididos em dois tipos, para homens e mulheres, onde jamais podem viajar juntos…
As janelas de suas casas devem ser pintadas de modo às mulheres não serem vistas dentro de casa por quem estiver fora, não podem aparecer nas varandas e não podem lavar as suas roupas em rios ou locais públicos.



São obrigadas a taparem todo o seu corpo (inclusive os calcanhares) com uma burka que não pode de forma alguma ter cores “sexualmente atractivas” (...) absolutamente ninguém fora de casa lhes pode ouvir a voz, o riso ou os passos, a maquilhagem de qualquer tipo é também proibida, assim como o uso de calças, mesmo que por baixo do véu.

O testemunho de uma mulher num país Muçulmano vale metade que o testemunho de um homem. Não podem escolher noivo, essa é uma escolha que pertence à família.

É permitido chicotear, bater, amputar ou agredir verbalmente as mulheres que não usem as roupas adequadas ou que ajam em discordância com a lei. As que ousarem ter sexo fora do casamento são apedrejadas até á morte.

A palavra mulher não pode figurar em lado nenhum num País Muçulmano.

Agora eu pergunto: Porquê? Quem sai vencedor nesta tradição, a quem serve? Eu gostaria de compreender o que terão feito as mulheres a Deus para nascerem com estas tradições…

por Crystal

12 junho 2010

Comunicação entre homens e mulheres


2 mulheres conversam: 

Como foi o teu sexo ontem?

Catastrófico.... O meu marido chegou do trabalho, jantou em 3 minutos, depois tivemos sexo durante 4 minutos e após 2 minutos ele já dormia.... E tu?

Foi fantástico! O meu marido chegou a casa levou-me a jantar fora e depois passeamos durante 1 hora até casa. Após 1 hora de preliminares à luz das velas fizemos sexo durante 1 hora e imagina- no fim ainda tivemos na conversa durante 1 hora. Numa palavra: Maravilhoso!!!

2 homens conversam:

Como foi o teu sexo ontem?

Super! Cheguei a casa e tinha o jantar na mesa; jantei, fiz sexo e adormeci imediatamente. E tu?

Catastrófico...Cheguei a casa e não havia electricidade porque me tinha esquecido de pagar a última factura. Assim levei a minha mulher jantar fora a um sítio qualquer. O comer foi uma porcaria e carríssimo, que fiquei sem dinheiro para pagar o táxi até casa. Não tivemos outra alternativa senão ir a pé para casa. Chegamos a casa e claro não tínhamos electricidade, fomos obrigados a acender velas!  Eu estava tal maneira fora de mim que precisei 1 hora até que estivesse em pé e uma hora até conseguir libertar o meu batalhão. Foi de tal maneira que estava possesso e não consegui adormecer durante 1 hora pelo que fui bombardeado pela minha mulher com conversa da treta.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin