10 outubro 2008

Pintor, Escultor, Poeta...genuinamente humano.


Pintor, Escultor, Poeta... "Homo sum: nihil humani a me alienum puto."«Sou homem: nada do que é humano me é alheio.» ... assim se define o amigo Francisco Charneca.

"ANGÚSTIA FRENTE À TELA"

Há uma inerte angústia me desafiando à luta...
implorando eutanásias na agonia dessa alvura...
me desafiando a desvirginar o vazio,
cheio de silêncios cúmplices...
de formas inexistentes...
de cores caladas,
prometidas, projetadas.

Sinto-me só, perdido, impotente
como criança abandonada na multidão da praça
na cidade desconhecida.

Angústias de Camus,
num Processo de Kafka...
a Musa prostituta me abandonou
e levou seu encanto de inspiração.
- Quero escrever um poema a cores,
faltam-me as palavras.

...E ela continua lá...
- branca de angústia,
fértil de sonhos -
à espera que a fecunde...

FRANCISCO CHARNECA,
Cuiabá 10.02.2007

Quer contactar o Francisco então tome nota.

correspondência de correio para

Francisco João Ourives Charneca

- no Brasil:

Rua Oslo nº 25 - Jardim Tropical -
78065-195 Cuiabá MT
BRASIL

telefone: +55 65 3634 1191

- em Portugal:


Moinho do Largo da Igreja -
7005-100 Azaruja
PORTUGAL

telemóvel: +351 96 4004 716


e-mail:
franciscocharneca@terra.com.br

francisco@charneca.net



O porquê do post... apresentar a última obra escultural... desta feita homenagem das gentes da Aldeia da Amieira no Concelho de Portel ao toiro e ao forcado... Cá no meu Alentejo.

Um toiro o visitante sabe o que é... mas o "Toiro ou Touro Ibérico" sabe o que é e para que serve? Não sabe ... siga este link e terá uma pequena abordagem

E o forcado... também sabe, não é! ... Aquela vara que entre outras coisasserve para colher os figos numa figueira... Também, mas no caso... são moços, que mostram a sua coragem, pegando os tais, bravios e selvagens Touros à unha, sem mais ajuda que os seus companheiros... 8 no máximo.

Para terem uma aproximação a estes moços siga o link aqui apresentado... é só clicar aqui.
Os grupos de forcados, não cobram qualquer valor, pelos riscos que correm ao darem o corpinho ao manifesto... veja mais links... Não tire ideias precipitadas... se não existicem, corridas de toiros... os mesmos seriam uma raça extinta.

Então estão convidados ver a Obra do "Francisco".


O grupo de forcados, com o Francisco de pé ao centro.

O povo admirando "Obra Feita"

Outra maneira de ver...

Outro ângulo da "péga"

Uma breve explicação

A Origem dos Forcados

Em 1836, no reinado de D. Maria II, foi decretado a proibição da morte dos toiros na arena, para remate da lide dos cavaleiros, passou-se a pegar o toiro.

Foi assim que no século XIX teve formalmente origem a existência dos forcados como conhecemos nos dias de hoje.

Descendem directamente dos antigos Monteiros da Choca, grupo de moços que, com os seus bastões terminando em forquilha ou forcados, defendiam na arena o acesso à escadaria do camarote do Rei, que com o decreto de D. Maria II passaram a ser eles a pegar o toiro, evoluindo o nome de Monteiros da Choca, para Moços de Forcado ou simplesmente Forcados.

A pega já se praticava sem galardões de espectáculo e a sua técnica seguramente já era conhecida mas como tudo sofreu algumas alterações até aos dias de hoje.

Depois da reunião do primeiro elemento com o touro, cabe aos ajudas a tarefa de imobilizar o touro para que a pega se considere realizada.

O rabejador é o responsável por rematar a pega.

A Pega

A pega do toiro não é a actividade brutal que pode parecer às pessoas menos conhecedoras, é uma arte que se baseia numa técnica precisa.

Existem vários tipos de pegas, as mais conhecidas e utilizadas nos nossos dias são a pega de caras e a pega de cernelha.

Na pega de caras, o primeiro elemento, o forcado da cara, tem como objectivo fechar-se na cara do toiro, após se ter agarrado aos cornos ou ao pescoço do touro e amortecido o choque da investida.

Não se espera que esse forcado segure o toiro sozinho, apenas se lhe exige que aguente os derrotes com que o touro o tenta lançar fora, até que os restantes sete forcados o ajudem, também sob uma determinada técnica, secundem o seu esforço e imobilizem o touro. Nessa altura a pega é consumada e o touro é libertado.

Também a pega de cernelha obedece a uma técnica. Executada por dois elementos, o cernelheiro e o rabejador, esperam o encabestrar do touro para tentar a sua sorte. Desta feita a tentativa da pega é feita por um elemento agarrado de lado e outro ao rabo do touro, com o mesmo objectivo, imobilizar o touro.

A estética está sempre presente. O forcado vale pela sua serenidade e sangue frio, mas também pela sua qualidade artística. Não necessita de invulgar força ou robustez, antes terá de desenvolver qualidades psicológicas, pelo que se diz que a pega é uma escola de virtudes.

Quando um forcado caminha na arena em direcção ao toiro, sem outra protecção que a confiança na sua destreza, terá de vencer a luta consigo próprio. O medo está sempre presente e a contrapor tem acima de tudo o apoio dos seus companheiros, a dependência um dos outros fá-los ter entre si uma amizade única que os acompanha pela vida fora.

O cernelheiro e o rabejador esperam o encabestrar do touro para poderem tentar a entrada sem serem vistos.

Depois da entrada, o objectivo da pega de cernelha é o mesmo, imobilizar o touro para que a pega se considere realizada.

A Formação

Todos os anos dezenas de jovens procuram experimentar a aventura de pegar um toiro, por intermédio dos amigos ou familiares surgem nos treinos cheios de vontade de mostrar a sua valentia, têm um sonho, ser forcado.

É nos treinos e nas ferras que se começa a conhecer o potencial do futuro forcado. A destreza, a garra e o jeito surgem em bruto prontos para serem moldados pega após pega, aconselhar e corrigir é o papel do cabo perante os novos elementos.

A maneira como se inter relacionam é também um factor muito importante, para o Grupo ter êxito em praça, o colectivo tem de ser forte e o novo elemento tem de conhecer a filosofia do forcado para perante a adversidade conseguir reagir com confiança em si próprio e no Grupo.

Além dos treinos e das ferras, a formação dos novos forcados passa por grupos de escalões inferiores (juvenil, infantil e benjamim), onde o convívio, o lazer e a boa disposição são os factores importantes, mas sempre com o incentivo de os preparar para a nova actividade do Forcado Amador.

Os Grupos

Existem 58 grupos de forcados, sendo 55 Portugueses, 2 Norte-Americanos (Califórnia) e um Mexicano.


Agora uma fotos da "pega"

Sozinho ele e o touro... acredite, o moço está com medo... mas vai sozinho vence-lo, com garbo e sem o demonstrar... mostrando sim, toda a arte e coragem.

Aqui é a doer... ter braços fortes para segurar o bichito, até chegar o resto do grupo... isto não é propriamente para mininas.

O Grupo a chegar... está tudo em andamento... na velocidade e na força do touro.

O Grupo auxiliando... repare que alguns ... já estão sofrendo consequências, nas patas do touro... faz parte da festa...

Veja aqui uma pega... destes moços.




Lamento, mas por hoje termina o post... não tem mais imagens... rsssss

8 comentários:

paula barros disse...

Estou ficando pendente numa leitura melhor do seu blog. Olhei as imagens, li uma parte.
Mas eu volto.

abraços

GUILHERME PIÃO disse...

A escultura é belissima.
Sou contra a maltratar animais.
Abraços

EternaApaixonada disse...

Em minha cadeira favorita neste Jardim, fui recebida com excelente surpresa! Além de deixar-me bem acomodada nesse clima Outonal, aliviando-me o calor cá da Primavera, passei à leitura com avidez...
Ainda um tanto cética, se até o final, teria realmente só a matéria a homenagear Francisco Charneca...
Isso por que o Jardineiro amigo sempre nos "concede" uma segunda parte com as urtigas...
Li cada trecho com interesse de aluna e admirei as belas fotos ilustrativas.
Sem dúvida minha viagem neste post foi formidável!
Agradeço a acolhida mais uma vez.
Dos Jardins este é o preferido!
E claro, provou que não é nada maluquinho, como escreveste em meu post... risos
ÉS sim um Jardineiro que sabe cultivar, manter e apresentar as lindas flores! E urtigas com muita classe e bom humor!!!
Beijos e ótima noite!

Rose disse...

Ótima postagem, meu querido.Gosto de ler coisas interessantes, ok?
Um beijão.

EternaApaixonada disse...

Jardineiro querido,

tem agradecimento em meu post, no Sintonias do Coração.

Pelos caminhos da vida. disse...

Ganhei vários selinhos e,hoje começei a repassar pra vcs.
Respeito as pessoas que não gostam,mas assim como mereci,meus amigos tb merecem.

O seu está lá no outro blog meu,te esperando.

Depois volto pra ler seu texto.

beijooo.

Vivian disse...

...ora pois!!
mas e num é que o jardim hoje ficou
sério e erudito?!!!

gostei de ver este outro lado
do menino...rsss

o lado das homenagems a quem é realmente bom...

parabéns!


bjs, moço!

rss

Maria disse...

EU SOU CONTRA...MUITO CRUEL...IMAGINA SE FÔSSEMOS NÓS EM UMA ARENA COM AQUELE TROÇO NAS COSTAS E VIR ALGUÉM ENFIAR UMA CERTEIRA NO CORAÇÃO..É UM ABSURDO. NADA CONTRA VC..SEU BLOG É INTERESSANTE MAS ENFIMMM..

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin