12 agosto 2008

A Freirinha do Ónibus


Cara, de cabelo comprido, está no ónibus, sentado, quando entra no colectivo uma freirinha excepcionalmente gostosa. Ela escolhe sentar justamente do lado do sujeito.

Depois de passar toda a viagem olhando a freira de cima a baixo, o homem não se controla e, com toda a cara-de-pau do mundo, convida a religiosa para uma noite de sexo.

Assustada, a freirinha recusa veementemente o convite e desce no ponto seguinte.

O cobrador, que ouviu todo o diálogo, chama o cabeludo e diz:
-- Eu sei como você pode transar com essa freira!

O passageiro, curioso, pergunta qual é a receita. E o cobrador responde:
-- Toda quarta-feira à noite, ela vai ao cemitério rezar. Aproveite que você tem esse cabelo comprido, vista uma túnica e cubra um pouco o rosto. Vá até lá e diga que é Jesus Cristo. E, claro, ordene que ela transe com você.

No dia e hora marcados, lá estava o cabeludo no cemitério esperando a freira. Assim que ela chega, ele salta de trás de um túmulo e diz:
-- Eu sou Jesus! Todas as suas preces serão atendidas, mas com uma condição: você terá que transar comigo!

A freira concorda, porém pede que eles façam sexo anal, pois ela deve manter o voto de castidade.

O falso Jesus concorda e eles passam mais de duas hora transando sobre a lápide.

Assim que termina, o cabeludo não resiste a sacanear, ainda mais, a freira. Tira a túnica do rosto e grita:
-- Há, há, há! Eu sou o cara do ónibus!

A freira tira o véu e diz:
-- Há, há, há! E eu sou o cobrador!

Esta mensagem foi enviada por Paula Maria Pereira

1 comentário:

Nanda Assis. disse...

muito boa, kkkkk, aqui em casa todos nós adoramos.
bjosss...

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin